quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Quando você me deixou


Quando me deixaste eu tive que chorar pela sua ausência , pela dor da saudade , pelos meus erros , pelos porque , pelo amor que achei não merecer, chorei pelo amor que achei que jamais teria outro igual, pela pessoa que em mim queria morrer a cada instante. Quando tu me deixaste eu tive que me acostumar com cada dia um espinho a mais se alojar no meu coração, com as insônias, incertezas, fantasias,fantasmas , com a parte morta que vivia no meu corpo vivo, com a morte que  bebia viva o meu corpo sedento, meu corpo sediado pela dor.
Quando tu me deixaste eu nao estava preparada para aclamar seus planos do lado de outro corpo vivo, eu não estava forrada emocionante para encarar o coração que em mim estava batendo tão forte todas as vezes que eu procurava sem alfinete de lembrança, meu corpo não estava a aguentar a brutalidade na qual sua mão soltou da minha .
Quando tu me deixaste meus pulmões faltaram oxigênio, meus cabelos caíram , meu coração clamou vida , meus músculos exigiram força , minha essência proclamou morte .
Quando tu me deixaste , me deixou em algum lugar que ainda almeijo me encontrar.

Quando eu te desconheci.


Enquanto te conheci te procurei em todos os lugares que minha vista conseguia alcançar, me baseando em todos os pequenos detalhes que eu tinha de voce.
Passei anos te procurando em todos os pontos de ônibus, avenidas, bares, ruas, praças.
Tentei te encontrar em tantos mínimos detalhes, a cada pessoa que te conhecia eu via um pouquinho de voce, te encontrei em tantos cabelos, tom de pele, sorrisos, músicas, dança, mas nunca te encontrei.
 Fora de alcance da matéria física passei muito tempo te reconstruindo ao meu favor na minha própria fantasia, então te reconheci com traços da minha memória. Deixei viver as lembranças  que ainda conhecia, seu perfume , o barulho do seu sorriso, os seus gostos musicais , os locais que costumava frequentar , sua voz, seu toque.
Com os anos passando comecei a te desconhecer, a memória ficou cada vez mais Fraca, a distância impermeável, eu já não sabia quem era você , ou como você costumava sorrir, não sabia os locais que agora te agradava, ou o que te fazia chorar, desconheci seu perfume , desconheci seu abraço , desconheci seus passos, eu te desconheci .
Meu mundo passou a ser desconhecido quando me dei conta que eu já não te conhecia, não me conhecia, as lembranças ficaram tão incertas, e o sentimento desconhecido. Quando te desconheci, desconheci o amor, desconheci como é amar .
Hoje sou completamente desconhecida de mim, de você, de nós, mas a memória não consegue morrer.

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

007

Eu nao me imaginava esta aqui agora escrevendo, abrindo meu coração eu nem sei mais me expressar, nao querendo levar para o lado de astrologia mas a cada dia que passa me sinto mais capricorniana, uma dificuldade imensa de saber como me expressar e quando consigo faço rodeios e nao sei mais o que estava falando. Mas como de costume raro venho aqui falar sobre a minha vida, gosto muito de ler aqui porque vejo o quanto sou como o vento, bem volateá, de certo modo quando comecei a escrever aqui eu tinha 16 anos, ja tenho 23, querendo ou nao entrei na minha vida adulta, isso me desespera, tenho 23 e nenhuma estrutura de vida além de sonhos e planos, eu planejo muito mas tenho pouca prática, talvez o medo do mundo me trava, tenho muito apreço por uma vida livre e solta mas tenho medo de viver,tenho receio da violação do mundo, doenças, tragedias e uma sequencia de coisas, incluindo a mim mesma, minha mente tao perigosa com essa corrente de proporções psicológica pouco saudável. sou travada pelo medo do futuro, oculto e principalmente por teorias que eu mesmo crio.
 Antes de terminar 2016 ja tinha sonhos para o fim de 2017 (minha formatura).
Mas falando de coisas recentes, vou começar a falar do coração, após toda a dor que senti pela larissa eu estou conseguindo me recompor, conheci alguém que me ajudou muito a me desprender das correntes que eu mesma fiz, me apresentou a segurança e um abrigo no seu peito, Lais é uma moça feito anjo, cheia de luz que consegue transbordar de forma intensa tudo aquilo que quer reproduzir de bom coração, conseguiu me fazer confiar, acreditar e principalmente sonhar, veio pra aquecer e ser a minha parceira, minha companhia diaria, que eu sei que posso falar que estou pensando em balao em forma de astronauta, ou cup cake rosas, mas que tambem me ve zangada e estressada pelo peso de todos os dias, Lais passarinha veio pra segurar a minha mao e me mostrar que tudo tem cura, todas as cicatrizes e eu posso ser alguem melhor sim, as vezes eu acho o mundo tao cruel, vitimas de todos os olhos de maldade, no fundo eu so queria protege la de tudo, inclusive de mim,
Mais uma surpresa consegui nesse 2017, conheci a Beatriz,minha melhor amiga virtual, a que eu vivi os melhores momentos da minha vida de infancia na epoca de RBD, sem ter trocado um olhar, agora tivemos a chance de nos conhecer,e foi a mehor sensação de abraço que eu ja senti, juro que ate hoje eu nao acredito, olho as fotos para me certificar se realmente aconteceu, aina parece uma coisa tao distante, foi tudo incrivelmente, juro que eu nunca imaginei o nosso encontro como aconteceu, aleém re reencontrar a magna e a talita que tambem sao peças importantes pra mim, mas que estavamos perdidas nesse vago trem.
   Aora preciso falar da minha ansiedade sobre a formatura, juro nao penso em outra coisa, e oha que a soenidade so começa em março de 2018, mas ja estou me pisando pensando no assunto, acho que e a primeira coisa que realmente vou conquistar na minha vida, ja tive tantos momentos de crise com o curso tentei mudar para outros, quis trabcar, odiei a turma e professores ,mas sabe de uma coisa ? eu nao estou a 04 anos atoa, sei que ago ainda me deixa continuar e eu vou ate o fim e é nessa profissao que vou me reaizar.

domingo, 5 de fevereiro de 2017

Limites

Aos 23 e tudo que mais peço da humanidade depois da empatia é o respeito de limites, diferenciação de liberdade x libertinagem , intimidade x educação.
A falta de sendo atual esta deixando as relações cada vez mais restrita a meu mundo, pessoas se acham no direito de invadir um espaço que nao lhe cabe por meses de convívio e onde esta o senso ? nao sei se trata se de um aprendizagem que tive com minha mãe, mas  tudo precisa de cautela, saber onde estamos pisando, ninguém mostra seu mundo de braços abertos, todos nos temos um intimo que so nos pertence, no meu caso se violar é tiro porrada e bomba(porem internamente )
sou muito chata nessa questão, odeio quem se mete força uma intimidade e vai além do que deve, infelizmente tenho dificuldade em me expressar nesse aspecto com as pessoas, e sofro com a falta de perdão interior, juro que me sinto ate mesmo injusta, trato mal, sou fria e so quero distancia mas sou impossibilitada de chegar e falar que o excesso de intimidade me incomoda, no meu ponto de vista eu tenho ate vergonham, porque acho que todo mundo deve ter senso de suas atitudes;
Limites gente, é necessário é educado é curricular. 
Cada um tem seu intimo, cabe a cada um saber respeitar.

terça-feira, 8 de novembro de 2016

Descaso

A dor da ausência é menor do que a dor do descaso.
A dor da perca é menor do que a dor do descaso
A dor da mentira é menor do que a dor do descaso.
A dor do descaso é maior que eu.
Me deixe, me cuspa me xingue
mas nao me trate com descaso
Por favor, vire as costas e vá embora, mas nao me trate com descaso.



sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Além, pós, de mim.


Faz tanto tempo que não venho aqui, Minhas mãos estavam livres, mas a alma amarrada. A dificuldade de me expressar me mostrou  o quanto posso perder escondendo até de mim, tudo aquilo que meu corpo quer transbordar.
Passei por um  ano difícil,ja não lembrava a cor do céu, nem o verdadeiro sentido do sol existir, a musica ja nao fazia a alma dançar como antigamente, e o chão cada vez mais se abria, EU NAO EXISTIA, apenas fantasmas de mim, que eu mesma criava, marionetes de rancor, vazios, eu tinha piedade de mim. Os muros estão caindo ..e.
hoje eu quero ser diferente.
eu quero voltar a sorrir, sentir o frio na barriga, os olhos brilhando ao ver alguém, quero deixar o medo meu refém, preso nos meus pés . 
quebrar as barreiras e conseguir ter o mesmo sorriso frouxo que já tive um dia, os desejos, sonhos, futuros e um dia a cada dia .
Que o sol volte a ter sua fragrância, que a luz tenha seu verdadeiro significado e o céu volte a ser infinito.
Aos pouquinhos vou me entregando, sentindo derreter tudo dentro de mim, como diz meu irmão (sentir uma febre) não levei no sentido de dor, mas sim na onda de calor quando tudo é aquecido por dentro.
eu quero sorrir, quero ter minha alma de pipa, meu caminho cheirando a chuva, flores saindo em cada extremidade.

sábado, 30 de maio de 2015

pseudo amante

                                           Eu não nasci pra amar, mas nasci pro amor.
  Talvez seja assim a minha descrição, nasci para uma massa pequena e delicada que se trata de amantes, pseudos portadores do amor, mas que não sabem amar.
 Aprecio essa essência mas não sou capaz de porta - la em mim, é gigante, insolúvel, mais brilhante que o sol, mais sozinho que joão de barro, tão instável como um beija - flor, intenso como uma pipa no céu de abril,distraído como a linha do horizonte, eternamente jovem com cheiro de flores de orvalho pós chuva, imortal.
Sou pequena o bastante para entrelaçar em mim essa seleção de bem estar que se torna uma hipérbole semi sufocante, o belo fica enrustido, tão gigante que me pisoteia, o brilho me vem tão forte causando cegueira, o céu de abril chega com relâmpagos e trovoadas, me perco na imensa linha do horizonte, é difícil de me encontrar e o cheiro de orvalho pós chuva agora esta em decomposição.
Assim em mim, aprecio em silencio a cada vez que o vento toca meu rosto, as flores se brotam e o céu sorrir com seu tão radiante sol . Tenho esse codinome amor como os 04 sentido vitais, vejo - o sorrir entre beijos apaixonados, escuto seus lamento trazidos pelo vento de quem assim como eu não sabe amar, provo seu do seu doce, amargo, deletério,  sinto seu cheiro como flores novas de inverno assim como flores mortas, sinto - o como borboletas cegas sem direção, como vazio sem perdão.
Acredito no amor, defendo - o, e julgo - o mas não posso faze lo em mim, nasci para entrega - lo a fortes, portar em mim uma semente que possa entrelaçar sorrisos que não pertencem a mim.



sexta-feira, 29 de maio de 2015

segunda-feira, 20 de abril de 2015

Vinte e poucos anos


Exatamente assim que me sinto, com um rabisco desesperado.
Aos 21, disposição de 83 e vontade de viver de 17.
As vezes é difícil pra mim encarar todos esses desafios que a vida vem me dando, responsabilidade, futuro,vontades,planos,medos, dor e pessoas, resumindo quando todas essas coisas se aproximam tenho medo e sou dominada pela angustia. 
Aos 16, tudo que eu sonhava era na minha independência, sem mãe gritando pra voltar pra casa, sem notas da escola, queria todas as aventuras, todas as festas, sensações e morar com todos os amigos que eu tinha a minha volta, Aos 21 metade dos " amigos " seguram outros caminhos,estão distantes, me assombro com esse pseudo futuro de solidão. Além de tudo ando com essa falta de fé de pessoas e caminhos, andando por tantos lados, tantas voltas  me sinto perdida, as vezes tenho vontade de correr para o colo da minha mae e pedir uma mão pra voltar a me guiar, estou construindo o meu caminho, as boas notas da faculdade são cobrança e importância pra mim, tenho que dividir meu tempo, mas  não o vejo passar, tudo esta tão dolorido, a angustia esta me dominando, sinto falta de mim.sinto falta da minha essência, meus ideias e minha estrutura de planos que pareciam tão magníficos.
Tudo esta tão diferente, eu gosto desse meu novo momento, usei minha liberdade a meu favor e vivi a intensidade e calmaria de pertinho, eu vivi sonhos que até hoje nao acredito, fiz imaginações que ate hoje se prendem a sair da imaginação mesmo ja tendo acontecido,mas sou assombrada pelo mesmo, assombrada ate pelos meus sentimentos, por minhas vontades, sou prisioneira do medo. O amor me ganhou, mas agora de uma forma que eu ainda não tinha experimentado, isso também me assusta, não sei descrever como me sinto, mas meu coração tem uma nova cor, outros olhos, outros sonhos, estou pisando em um caminho que não é só meu, eu me sinto linda por dentro, mas com tanto medo, as vezes tenho tanta convicção e certezas mas sou movida por uma ventania, vem tantas flores como nunca veio, outono é imenso, de tanto sorrir e inalar esse vento tão perfumado minha alma cheira flores, mas as vezes quando o inverno vem é rigoroso, sinto falta das flores, mas nem tudo são flores e nem  tem vida eterna, de tanto inverno tenho medo que as mesmas não resistam. Lembro me de quando experimentei verão seco e inverno úmido, sera se foi amor? ou so agora aprendi amar? 
Não sei o que estou fazendo de mim, mas não quero me cansar de uma vida. Eu aprendi a ter outros gostos, outros sons, outros ritimos, onde estou, quem sou ? 
Agora provo de pertinho todos os preços dessa vida, e agora eu sei quanto vale um sorriso, ou simplesmente fazer alguém sorrir. Eu quero me livrar de todas essas correntes que me prendem sem nenhum cadeado, todo esse peso, eu quero navegar, quero ser levada por tudo que  é bom, quero sorrir sem medo de chorar, quero enxergar corações, resumindo eu quero ser uma pipa, voar em um céu azul e ser livre de mim mesmo.



sábado, 14 de junho de 2014

Bio é tudo que vem de VIDA!m


ACHO QUE DESDE O ENSINO FUNDAMENTAL O CONCEITO DE BIO PRA MIM ERA O MESMO, TUDO QUE CONTÉM VIDA.
PORÉM HOJE EU JA VEJO COM OUTRO SIGNIFICADO, TUDO É TUDO QUE COMPÕE A MINHA VIDA !
vamos fazer vida, vamos viver, vamos cultivar a vida, vamos ser bio.